Blog Ecoconcept

Novo Tijolo?

IMG-2998.JPG
constru3.jpg
constru4.jpg
constru1.jpg

Esta nova metodologia de construção, chamada de construção ICF, baseia-se no uso de blocos de Poliestireno Expandindo, que irão funcionar essencialmente como “Legos”, de forma a serem montados como um brinquedo “Lego”. Este bloco especial é uma peça fulcral na construção das casas passivas dada as suas características.

Características:

Este sistema de construção difere significativamente do método tradicional, como podemos observar na imagem acima, estes blocos são montados como um lego encaixando-se uns nos outros, sendo posteriormente preenchidos com betão, proporcionando isolamento térmico e acústico elevados. Os blocos genéricos têm cerca de 1 metro de comprimento e 25cm de altura. Como dito anteriormente, são feitos de EPS (poliestireno expandido), são fabricados em Neopor e pesam aproximadamente 1kg. Este peso reduzido permite concluir 1 metro cúbico de parede entre 1h a 2, já com os blocos de betão celular (tijolos), demora entre 3h a 4h.

 

De maneira a compreendemos melhor a diferença deste bloco para o tijolo normal, falemos do valor Lambda. Este valor descreve a condutividade térmica de um material, neste caso quanto melhor a condutividade pior será o isolamento. Assim, consultando o site do fabricante dos blocos, “Styro Stone”, podemos observar através de uma tabela a diferença em capacidade de isolamento.

Vantagens:

As vantagens desses produtos são evidentes: melhores valores de isolamento, que ira contribuir para a poupança dada a fisionomia do bloco. Este método de construção oferece mais espaço habitável que o método tradicional, em média mais 3%, o suficiente para uma casa de banho de serviço extra! Devido à sua característica única que possibilita a montagem “Estilo Lego”, dependendo do projeto, 3 a 4 trabalhadores em média conseguiam completar um andar inteiro de paredes bem como o seu preenchimento.

Para alem das suas vantagens económicas e ecológicas, este produto também acarreta benefícios para os próprios trabalhadores. Dado ao seu peso, irá ajudar a reduzir o esforço e pressão que estes trabalhadores normalmente sofrem no corpo devido às cargas pesadas que têm de carregar, como os tijolos ou cimento para a cofragem, podendo evitar lesões a longo prazo.

 

Económico

 

A questão económica é uma das vertentes mais atrativas destes blocos, e começa desde logo pelo simples facto de ser uma construção mais rápida, representando uma menor carga horária, o que irá corresponder a menos encargos a serem pagos.

 Como foi dito previamente, visto que para 1m3 de parede o método tradicional demora 3 a 4h e no nosso método 1m3 demora 1 a 2h, esta diferença temporal no fim de projeto irá poupar uma quantia monetária considerável.

Outro fator que contribui para a poupança será o facto de que o trabalho de construir uma parede requerer cuidados diferentes quando comparado ao trabalho de a isolar. No entanto, este método permite construir a parede e realizar-se o isolamento de forma simultânea, cortando assim a necessidade de um trabalhador extra e reduzindo o tempo em geral.

O isolamento de altíssima qualidade vai permitir ao cliente poupar ao longo do tempo, visto que não terá praticamente nenhuma necessidade de utilizar aparelhos de climatização. Acima disto e tendo a consciência de que uma casa vai perdendo valor com o seu desgaste físico, as casas passivas, devidas à sua estanquidade, irão ficar mais bem preservadas ao longo do tempo.

Ecológico

A sustentabilidade é um tópico mais importante que nunca. Vivemos alturas decisivas para o nosso futuro e, consequentemente, o futuro do nosso planeta. Nesta linha de pensamento, não podemos ignorar as vantagens que o produto da “Styro Stone” traz para o ambiente. Os blocos são compostos por 97% de ar e 3% de plástico, sendo que este é reciclável, ou seja, só por si o produto já é mais “amigo” do ambiente.

A acrescentar a isto podemos ainda destacar as características de isolamento e estanquidade térmica, que reduzem o consumo de energia por parte de eletrodomésticos de climatização, o que por sua vez diminui a produção de CO2 e ajuda no combate ao aquecimento global.

A ecologia e a proteção do meio ambiente são o grande desafio do século; só o edifício é responsável por mais de 40% do aquecimento global! Vamos avançar para o consumo zero graças à Casa Passiva!

Ao construir a sua nova casa com materiais de isolamento EUROMAC 2, faz parte de uma abordagem ecológica e cívica. O fabrico de materiais de isolamento EUROMAC 2 é particularmente limpo, uma vez que gera muito pouco CO².

 Os materiais em si são compostos de 98% de ar e 2% de produtos poliméricos de estireno. Na construção de prédios, é a Casa Passiva que gera a menor emissão de gases de efeito estufa! Reduz significativamente a produção de CO² e o consumo de energia.